BLOG FALAFERNÃO

Dom Quixote

Dom Quixote - do escritor espanhol Miguel de Cervantes

Alonso Quixano, nobre cavaleiro Dom Quixote, viveu na região de La Mancha, pequeno vilarejo no interior da Espanha, bem depois da Idade Média.

Leitor fascinado pelas histórias de cavalaria, o velho fidalgo sonhava com grandiosas aventuras dos tempos dos cavaleiros. No sótão de sua casa encontrou uma velha armadura, um capacete furado e uma espada enferrujada. Sagrou-se cavaleiro pelo taberneiro do vilarejo.

Pronto para combater todas as injustiças, o cavaleiro andante partiu pelas estradas, montado no seu magro cavalo Rocinante e acompanhado do bravo Sancho Pança, um lavrador humilde que torna-se seu companheiro de loucuras.

Numa planície repleta de moinhos de vento, Dom Quixote imaginou avistar gigantes. Atacou o primeiro gritando -  "Não ouse fugir, não ouse fugir!". Sua lança quebrou-se, ele foi atingido por uma das hastes do moinho e voou pelos ares.
Mais adiante, Dom Quixote entrou num nevoeiro. Sem ouvir novamente Sancho Pança, atacou um rebanho de ovelhas pensando que fosse um terrível exército inimigo.

As aventuras e desventuras de Dom Quixote, começaram a tomar proporções inimagináveis. Depois de muito sofrer, atormentado pela loucura de transformar fantasia em realidade, decide retornar a La Mancha.

Recebeu tratamento médico até anunciar, certo dia, que toda sua loucura tinha sido deixada de lado. Morreu deixando parte de sua fortuna para seu fiel amigo Sancho Pança.

Cristiane Rojas | Biblioteca

Cardápios de abril de 2017

 

Cardápio semanal de 3 a 7 de abril

Cardápio semanal de 10 a 13 de abril

Cardápio semanal de 17 a 20 de abril

Cardápio semanal de 24 a 28 de abril

 

Coxinha vegana - Receitas Saudáveis e Saborosas

Complementando a matéria Alimentação Consciente e Aprendizado Eficiente, colocamos
algumas receitas pesquisadas e testadas pelos alunos do Grupo Sobreviver - Comer e Beber, do Fernão de Portas Abertas.

Aprecie sem moderação!

Coxinha vegana

Ingredientes

Recheio:
3 dentes de alho picados
1/2 xícara (de chá) de cebola picada
2 xícaras (de chá) de palmito bem picado (cerca de 300g)
1/3 de xícara (de chá) de azeitonas picadas
1 colher (de sopa) de extrato de tomate
1 colher (de sopa) de amido de milho misturada em 2 colheres (de sopa) de água
1/2 xícara (de chá) de salsinha e cebolinha picadas
1 colher (de chá) de orégano
Sal a gosto
Pimenta do reino moída a gosto

Massa:
2 xícaras (de chá) de caldo de legumes 
4 colheres (de sopa) de azeite
1/2 colher (de chá) de sal
2 xícaras (de chá) de farinha de trigo
1 xícara (de chá) de panko ou farinha de rosca

Modo de Preparo

Antes de tudo, prepare o recheio. Em uma panela em fogo médio coloque um fio de óleo e refogue o alho e a cebola até ficarem levemente dourados. Acrescente o palmito picado, as azeitonas picadas, tempere com uma pitada de sal e misture.
Adicione o extrato de tomate, misture e acrescente o amido de milho misturado com a água e mexa novamente. Adicione a salsinha e a cebolinha, o orégano desidratado, e se gostar tempere com pimenta do reino moída. Desligue e reserve.
Para a massa: Em uma panela grande em fogo médio, coloque o caldo de legumes, o azeite, o sal e deixe ferver. Quando começar a ferver abaixe o fogo e adicione a farinha de trigo de uma só vez e misture bem. Vai parecer que deu errado, mas é assim mesmo. Misture até virar uma bola de massa firme e pesada, o que vai levar cerca de 3 minutos. Desligue e deixe esfriar por cerca de meia hora.
Coloque esta massa ainda morna, mas que dê para trabalhar com as mãos, sobre um balcão limpo e sove por 5 minutos, até ficar lisa e uniforme.
Divida-a em 8 bolinhas do mesmo tamanho.
Pegue uma bolinha, amasse rapidamente e modele uma espécie de cestinha, com as paredes altas.
Coloque 1 colher de sopa cheia de recheio e feche bem, puxando delicadamente as laterais. Use as palmas das mãos para modelar as coxinhas. Repita o processo com o restante da massa.
Coloque água em um pote largo e fundo e cerca de 1 xícara de panko em um prato raso. Passe as coxinhas na água e em seguida na panko, para empanar.
Frite em óleo limpo e bem quente até ficarem douradinhas e coloque sobre papel toalha para absorver o excesso de óleo.

Sucesso do Xadrez de Chocolate!

Pela terceira vez a Escola Fernão Gaivota participa de um congraçamento com a Comunidade de Amor Rainha da Paz em uma atividade muito aguardada pelos alunos: o Xadrez de Chocolate!!

Os alunos do Fundamental II têm a oportunidade de conhecer o trabalho da instituição com crianças e adolescentes com necessidades especiais e efetuar uma reflexão sobre as dificuldades desses alunos em uma data particularmente sugestiva: a Páscoa!

Após conheceram o trabalho de toda a equipe da instituição Rainha da Paz, os alunos participam, em duplas (alunos do Fernão e alunos da instituição) de uma saborosa partida de xadrez de chocolate. 

Já os alunos do Fundamental I (período integral) também participaram (pela primeira vez) de uma partida em grupo com peças de chocolate e adoraram!!!

Prof. Jefferson Pelikian - Xadrez

Falando em postura....

Mais uma vez a nossa fisioterapeuta Renata Soares nos ajudou em nossa reunião de professores, a vigiar e cuidar de nossa postura no dia a dia.

E atenção às nossas dores... Como elas chegam devagarinho e se instalam....

Estica, alonga, cresce....

Todo cuidado é pouco e quanto mais cedo tivermos esta atenção, mais qualidade teremos no nosso cotidiano de trabalho.

E os alunos também estão sendo orientados e lembrados de todos estes princípios e dicas para manter o corpo saudável e a postura correta durante as aulas.

Gratidão por este cuidado!

Últimas notícias

Cardápios de abril de 2017
Pela terceira vez a Escola Fernão Gaivota participa de um congraçamento com a Comunidade de Amor Rainha da Paz em uma atividade muito aguardada pelos alunos: o Xadrez de Chocolate!!
Mais uma vez a nossa fisioterapeuta Renata Soares nos ajudou em nossa reunião de professores, a vigiar e cuidar de nossa postura no dia a dia. E atenção às nossas dores... Como elas chegam
RSS (Abre uma nova janela)